FIRJAN apoia a formulação da Estratégia Nacional de disseminação de BIM – SINDUSCON-SF
UTF-8
Sistema FIRJAN
MENUMENU

NOTÍCIAS

FIRJAN apoia a formulação da Estratégia Nacional de disseminação de BIM



Em consonância com as linhas de atuação do Grupo Setorial da Construção Civil da FIRJAN, composto pelos sindicatos da cadeia produtiva, foi publicado pelo governo federal o decreto 9.377, em 17 de maio, instituindo a Estratégia Nacional de disseminação do Building Information Modeling no país – o Estratégia BIM BR. O decreto visa promover um ambiente adequado à utilização da plataforma BIM. O Sistema FIRJAN vê como novo marco para o país e para construção fluminense a formulação da Estratégia BIM BR.

O decreto cria uma Comissão de Gestão Estratégica integrada por representantes de ministérios e um Grupo Técnico de assessoramento, formulado por membros de entidades públicas e privadas. Como política pública, a Estratégia BIM-BR tem como objetivo “propor atos normativos que estabeleçam parâmetros para as compras e as contratações públicas com o uso de BIM”, além de “atuar para que os programas, projetos e iniciativas dos órgãos e das entidades públicas que contratam e executam obras públicas sejam coerentes com o que determina o decreto”, entre outras ações.

A formulação da Estratégia BIM-BR surgiu a partir das demandas do próprio setor, por meio dos sindicatos de construção civil e do encadeamento produtivo de todo o país, que enxergam na metodologia uma inovação para o setor. A partir de agora, o Grupo Setorial tem como missão mobilizar os agentes públicos e privados do estado e dos munícipios fluminenses a implantarem as diretrizes do decreto.

Vantagens para a cadeia produtiva

Presidente do Sinduscon-SF, Mauro Campos considera a assinatura do decreto “um momento histórico tanto para a construção civil quanto para o poder público”. O empresário diz que o uso do BIM traz uma série de vantagens para toda a cadeia produtiva, pois a plataforma “ajuda a eliminar o risco de aditivos de preços, uma vez que as informações construtivas são conhecidas desde a fase inicial de projeto”.

Conforme o coordenador de Desenvolvimento Setorial do Sistema FIRJAN, Roberto da Cunha, o sistema Modelagem da Informação da Construção (BIM) é baseado em virtualização com os objetos tridimensionais e inteligentes, funcionando como uma plataforma de informações dinâmica e presente ao longo de todo o ciclo de vida de um empreendimento. Ele destaca que, por ser o principal realizador de obras, o poder público pode ser o grande indutor do uso do BIM.

“O BIM traz a racionalização do projeto de construção civil. A partir da modelagem de informação é extraído o cronograma de todo o processo construtivo. A vantagem para a iniciativa privada é enorme, pois desde o início é possível ter o custo completo da obra. Também o incorporador será beneficiado, pois ele saberá o valor do seu produto, podendo ser mais competitivo na hora de oferecer o empreendimento; e, para a sociedade, fornece transparência sobre os valores reais do empreendimento”, exemplifica Campos.

ic_bim-tres-rios-unidade-movel_carlos-felipe.JPGO BIM Truck percorre as regiões do estado, disseminação a metodologia construtiva

O coordenador de Desenvolvimento Setorial da Federação lembra ainda que, a partir da implantação da política pública, haverá uma maior disseminação entre os agentes do setor. “Por isso, investimos cada vez mais na difusão dessa metodologia”, diz Cunha, afirmando que a FIRJAN está apta a atender a demanda de mercado por meio de cursos de capacitação profissional em BIM, com turmas disponibilizadas no SENAI Cinelândia. Ele anunciou ainda que, a partir do segundo semestre de 2018, haverá o lançamento de um portfólio de cursos especializados em BIM na Casa FIRJAN, em Botafogo.

Além disso o SENAI possui uma carreta BIM, conhecida por BIM Truck, com todo o equipamento necessário para levar cursos BIM onde quer que haja demanda por esta capacitação profissional. Nos dias 25, 26 e 27 de maio, o BIM Truck participa do Feirão de Imóveis do Sul Fluminense, promovido pela Caixa e Sinduscon-SF em Volta Redonda, com o objetivo de que as empresas do encadeamento produtivo da construção conheçam melhor a metodologia. Depois, em julho, a carreta do SENAI estará em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro.

Mais informações, acesse www.cursosenairio.com.br/construcaocivil

Compartilhe: