Indústria ganha nova plataforma da Bolsa de Resíduos – SINDUSCON-SF
UTF-8
Sistema FIRJAN
MENUMENU

NOTÍCIAS

Indústria ganha nova plataforma da Bolsa de Resíduos



O Sistema FIRJAN relançou, na última semana, a Bolsa de Resíduos. A ferramenta online promove um espaço de livre negociação de resíduos que podem ser utilizados como matéria-prima entre indústrias de diferentes portes e setores, além de auxiliar os empresários na gestão de resíduos e suas destinações.

Essa nova versão da Bolsa de Resíduos apresenta uma interface mais amigável, lembretes para expiração e renovação dos anúncios garantindo um conteúdo sempre atualizado, ferramenta de busca e destaque para os anúncios de empresas associadas à FIRJAN.

“A Bolsa de Resíduos proporciona às empresas a conciliação de ganhos econômicos com ganhos ambientais”, destaca Ivan Mello e Silva, especialista em Meio Ambiente da FIRJAN.

Acompanhamento

O lançamento da nova plataforma da Bolsa de Resíduos aconteceu durante o seminário Diálogo sobre Obrigações Ambientais da Indústria, que reuniu empresários e representantes de órgãos ambientais. Na ocasião, a Federação apresentou o Calendário de Obrigações Ambientais 2018.

O documento instrui a indústria fluminense sobre os prazos para as solicitações de renovação de licenças e entrega de relatórios e formulários exigidos pelos órgãos ambientais. “O Calendárioajuda o profissional da indústria a se organizar e traz dicas sobre como deve agir para ficar em conformidade legal”, afirmou Carolina Zoccoli, especialista em Meio Ambiente da FIRJAN. De acordo com ela, o calendário é atualizado sempre que surgem mudanças referentes às obrigatoriedades.

Técnicos dos órgãos ambientais esclareceram as principais dúvidas sobre as obrigações que as companhias precisam cumprir. Marcus Lima, presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), destacou as ações do órgão estadual para agilizar e desburocratizar o processo de licenciamento ambiental no Rio.

“Hoje, 52 municípios podem conceder licenças ambientais a atividades de impacto local. Porém, esta transferência de competências, ainda recente, deixa as indústrias inseguras”, disse.

Para auxiliar na gestão dos municípios, o Inea utiliza a Universidade do Ambiente para capacitar os servidores das secretarias municipais: “Essa qualificação é fundamental para acelerar os processos de licenças no Rio, uma vez que um processo que era para durar 180 dias, pode, dependendo do caso, chegar a dois anos”.

O seminário Diálogo sobre Obrigações Ambientais na Indústria aconteceu em 1º de março, na sede da Federação.

Saiba mais

Acesse a plataforma Bolsa de Resíduos

Acompanhe o Calendário de Obrigações Ambientais 2018

Compartilhe: